Igor Macário

18/06/2020 - 10 minutos de leitura.

Range Rover faz 50 anos com história rica, vitórias e muito requinte

Modelo iniciou carreira como versão luxuosa dos Land Rover e ganhou o mundo com luxo e sofisticação. Range Rover viu transformações na marca e se matém como ícone

range rover
Primeiro Range Rover foi lançado em 1970 com V8 de 3,5 litros Crédito: Land Rover/Divulgação
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

A Range Rover, marca de luxo da Land Rover, está completando 50 anos. A . A história da Land Rover começou nos anos 1940, com o rústico e utilitário Serie 1. Nos anos 1970, a fabricante inglesa começou a ganhar os contornos atuais com o primeiro Range Rover. O modelo foi lançado no dia 17 de junho de 1970, e introduziu nos jipes soluções como suspensão e cabines mais confortáveis. O conceito era inédito nesse tipo de carro.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

O desenvolvimento começou em 1967 com a “100-inch Station Wagon”, em referência ao entre-eixos da perua, de 2,58 metros. O protótipo foi um estudo da inglesa Rover para colocar carrocerias estilo perua sobre chassis utilitários.

Em 1969, os protótipos usavam a nomenclatura Velar para despistar de que se tratava de um modelo Rover. Segundo a marca, os emblemas eram feitos com letras dos emblemas Rover e Alvis, usados pela marca na época. O anagrama acabou dando nome ao SUV médio da marca lançado 47 anos depois dos protótipos, em 2017.

O primeiro Range Rover usava um motor V8 de 3,5 litros da Rover. O motor tem origem Buick e a marca o produzia o motor sob licença da GM. O 3.5 do Range Rover Classic foi lançado com 160 cv e muito conforto na cabine. O modelo fez sucesso imediato, e começou a atrair uma clientela nova para a marca. Curiosamente, a primeira fase do modelo tinha apenas duas portas.

Embora tenha sido projetado ainda como um carro utilitário, apenas mais confortável, o modelo também fez muito sucesso com um público urbano e mais abastado. O modelo foi lançado por cerca de 2 mil libras em 1970, o equivalente a cerca de US$ 40 mil (R$ 210 mil) em cotação atualizada.

Requinte

Com o tempo, a primeira série do Range Rover foi ganhando mais luxo e requinte, e versões com quatro portas. Câmbio automático e bancos de veludo (posteriormente couro) ganharam espaço no Range Rover.

Mas enquanto o modelo ocupava garagens requintadas por todo o mundo, outro capítulo da história do modelo era escrito paralelamente. Embora luxuoso, o Range Rover manteve, por conceito, as mesmas capacidades fora de estrada dos modelos mais rústico. Isso tornou o modelo perfeito para provas de rali de longa duração.

O Range Rover original fez história ao simplesmente vencer o primeiro rali Paris-Dakar em 1979. O modelo venceu a prova de cerca de 10 mil quilômetros novamente em 1981. Também ganhou centenas de provas de longa duração ao longo dos anos 80.

A geração original foi produzida por nada menos que 25 anos, até 1995. No ano seguinte, a marca revelou a segunda fase do modelo, a primeira a usar um motor BMW. A Rover havia passado ao comando da alemã em 1994, que instalou um 2.5 diesel no Range Rover de segunda geração.

O modelo trouxe ainda mais sofisticação à gama, que ganhou controles eletrônicos de suspensão e tração. O segundo Range Rover foi ainda o primeiro modelo da marca a ter navegador por GPS. O modelo foi produzido até 2000.

Range Rover mais tecnológico

A terceira geração do jipão, de 2001, tem uma história curiosa. Ela foi desenvolvida pela BMW, pensada para compartilhar muitos componentes com o Série 7 da época. No entanto, o antigo Grupo Rover havia sido vendido pela BMW dois anos antes, e dissolvido. A Land Rover foi parar nas mãos da Ford, que tocou o projeto.

O modelo foi lançado com motores e eletrônica BMW, e um pacote bem atualizado em relação ao modelo anterior. Em vez dos sistemas do Série 7, o Range Rover acabou recebendo arquitetura herdada do Série 5 da geração E39 (produzida até 2004).

Em 2005, o Range Rover passou por uma ampla atualização, e finalmente ganhou mais conteúdo Ford. O V8 de 4,4 litros alemão foi trocado por outro 4.4 da Jaguar, que já estava com a Ford. Um outro V8, supercharged, de 4,2 litros, também estava disponível. Posteriormente, o 5.0 com ou sem compressor também foi instalado no modelo. O terceiro Range Rover já tinha sistema multimídia e compartilhava sistemas com o Discovery 3, outro ícone moderno da Land Rover. Um poderoso V8 diesel de 4,4 litros também foi introduzido na gama durante a terceira fase.

Requinte intrínseco

A terceira geração foi a primeira a verdadeiramente exalar o luxo dos modelos atuais da marca. Ainda assim, o jipão mantinha a mesma capacidade fora de estrada dos demais modelos da marca. Em 2007, o sistema de tração Terrain Response passava a equipar o modelo, tornando a condução off-road mais “acessível” a motoristas menos experientes. Algo que também aumentou o apelo do SUV. O terceiro Range Rover foi produzido até 2012, quando a quarta (e atual) geração foi lançada.

A segunda geração do modelo também viu a venda da Land Rover para o grupo indiano Tata, junto com a Jaguar, formando a Jaguar Land Rover. A compra e união definitiva com a Jaguar ocorreu em 2008. Desde então, as duas empresas operam em total simbiose.

A atual geração do modelo apareceu no Salão de Paris de 2012, ainda maior e mais luxuosa do que o modelo anterior. O modelo adotou estrutura de alumínio, o que reduziu o peso em até 420 quilos em relação ao Range Rover anterior. O SUV ganhou ainda mais luxo, com direito a uma versão com entre-eixos alongado. A SVAutobiography chegou a ser vendida no Brasil por mais de R$ 1,1 milhão e um V8, ainda de origem Ford, de 550 cv.

O modelo também foi eletrificado, com uma versão híbrida equipada com um pequeno 2.0 a gasolina eu um motor elétrico. O 2.0 da versão P400e é o menor motor instalado num Range Rover na história.

Range Rover virou linha

O Range Rover se tornou um emblema tão importante para a Land Rover que ganhou mais modelos. O primeiro foi o Range Rover Sport, lançado em 2004 a marca lançou o Range Rover Sport, a primeira derivação do modelo. Em 2011, veio o sucesso de vendas Range Rover Evoque, que teve variações de duas e quatro portas, e até um conversível. Em 2017, o Velar se juntou à gama, como um modelo mais espaçoso que o Evoque, mas menos “grandalhão” que o Sport.

Para comemorar os 50 anos do modelo, a Land Rover lançou uma edição especial de seu SUV de topo. Serão 1.970 unidades produzidas, com cores e referências à primeira safra do modelo. A variante comemorativa poderá ser encomendada com todos os motores da gama, incluindo a variante hibrida.

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais