Volvo S60 mira em sedãs de marcas alemãs

Nova geração do Volvo S60 chega ao mercado brasileiro no ano que vem para desafiar Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes Classe C

Volvo S60
Crédito: Volvo S60 mudou completamente, ficou maior e recebeu mais tecnologia. Foto: Volvo/Divulgação

A Volvo é só alegria no Brasil. De janeiro a setembro, a marca sueca vendeu 4.529 veículos, alta de 30% ante o ano de 2017 inteiro. Embalada no sucesso de SUVs como XC40 e XC60, a filial brasileira lançará a nova geração do sedã médio S60 em meados de 2019 mirando clientes dos modelos das marcas alemãs: Audi A4, BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C.

Avaliado nos EUA, o novo modelo mostrou que tem armas para abocanhar uma fatia das vendas dos rivais. Tudo dependerá do preço – a versão Polestar, por exemplo, única confirmada para o Brasil, não deverá sair por menos de R$ 200 mil.

INSCREVA-SE NO CANAL DO JORNAL DO CARRO NO YOUTUBE

A opção de topo é híbrida plug-in – as baterias que alimentam o motor elétrico podem ser recarregadas em tomadas – e tem potência combinada (motor a combustão e elétrico) de 421 cv. Outra aposta certeira é a R-Design, provavelmente com motor T6 de 320 cv.

Feito em Charleston, na Carolina do Sul, EUA, o novo S60 usa a mesma base dos SUVs XC60 e XC90. O sedã traz (de série ou opcionalmente) todos os recursos eletrônicos que têm ajudado a Volvo a seduzir o consumidor ao redor do mundo. Entre os destaques estão o sistema de entretenimento Sensus Connect, cuja capacidade de processamento ficou 50% mais rápida, segundo a marca.

Além de ser compatível com Android Auto e Apple CarPlay, tudo é muito intuitivo e fácil de operar. O dispositivo pode ser acionado pela enorme tela sensível ao toque no painel, por meio de teclas no volante, por comandos de voz e até gestos.

Como sempre, foco na segurança

Já o City Safety com Autobrake reduz o risco de colisão e atropelamento. Além de reconhecer obstáculos, como veículos, pedestres, ciclistas e animais de grande porte, inclusive à noite, o sistema consegue perceber a presença de outros carros e bicicletas, por exemplo, nas laterais e fora do campo de visão do motorista.

Há sensores de obstáculos na dianteira e traseira e câmera na tampa do porta-malas. Além disso, o recurso de leitura de trânsito cruzado percebe aproximação de veículos e pessoas pelas laterais da traseira, reduzindo o risco de acidentes quando o motorista está saindo de uma vaga de marcha a ré.

O sistema semiautônomo Pilot Assist evita saída involuntária da faixa de rolamento, atuando, inclusive, de forma automática na direção, trazendo o carro de volta à trajetória. Se perceber que o motorista está demorando para agir em caso de risco de colisão, desvia o carro do obstáculo e aplica os freios sozinho. A tecnologia funciona a até 130 km/h.

Modelo cresceu 12,6 cm

O S60 cresceu 12,6 cm no comprimento e 9,6 cm na distância entre os eixos. Além disso, ficou 5,3 cm mais baixo, o que contribuiu para melhorar a aerodinâmica ao reduzir a resistência ao ar.

No visual, a reformulação foi completa. A dianteira traz como destaque os faróis full-LEDs e com as luzes de uso diurno em forma de “T” deitado. Na traseira, as saídas de escape têm acabamento preto fosco. As rodas do Polestar são de 20” e os freios da marca italiana Brembo, pintados de amarelo.

Na cabine, além do amplo espaço para quatro adultos, chama a atenção a qualidade do acabamento. Os revestimentos incluem couro com costura aparente no volante (que tem boa empunhadura), painel e bancos. No console ficam o botão de partida do motor e comando dos modos de condução. Há desde o para o dia a dia (Comfort) ao Power, que possibilita uma condução mais esportiva. É possível também rodar apenas com eletricidade (por 35 km, no máximo). Os ajustes elétricos dos bancos dianteiros e o manual do volante facilitam a tarefa de encontrar a melhor posição de guiar.

Em movimento, agrada, mas sem empolgar

O S60 Polestar traz a versão de motorização T8, com um 2.0 turbo a gasolina (com compressor) e um propulsor elétrico na traseira. O primeiro gera 340 cv e 44 mkgf e o segundo, o equivalente a 87 cv. O resultado combinado é de 421 cv e 68 mkgf. O câmbio é automático de oito velocidades. Conforme a Volvo, o S60 acelera de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos.

Na prática, a sensação é de que os números da ficha técnica não se materializam. Não que o carro seja ruim de acelerar, mas também não chega a empolgar.

A direção com assistência elétrica contribui bastante com o conforto a bordo. O sistema filtra demasiadamente a conexão das rodas com o volante, o que pode parecer sem graça para alguns motoristas.

Firme e estável, o Volvo encara as curva com maestria. O mérito é em grande parte dos amortecedores ajustáveis da marca Öhlins e da grande barra estabilizadora dianteira.

Prós e contras

Prós: Tecnologia
Há vários tipos de assistência para evitar acidentes e ótimo sistema de entretenimento.

Contras: Autonomia elétrica
Utilizando apenas eletricidade, versão Polestar do novo sedã só consegue rodar cerca de 35 km.

Ficha técnica
Volvo S60 T8 Polestar

Motor: 2.0, 4 cil., 16V, turbo, gas.
Potência (cv): 340 a 5.500 rpm
Torque (mkgf): 44 a 4.500 rpm
Potência combinada (cv): 421
Comprimento: 4,76 metros
Entre-eixos: 2,87 metros
Porta-malas: 442 litros
Fonte: Volvo

Viagem feita a convite da Volvo

Ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


Notícias relacionadas