José Antonio Leme

14/05/2020 - 6 minutos de leitura.

Tesla descumpre ordem de confinamento e retoma produção

Empresa de Elon Musk descumpriu ordem do governo da Califórnia e retomou produção na fábrica de Fremont

tesla
FÁBRICA DA TESLA NA CALIFÓRNIA Crédito: TESLA
Carro

Vai comprar um 0km? Nós te ajudamos a escolher.

Contrariando ordens do governo da Califórnia (EUA), a Tesla retomou a produção de veículos da fábrica de Fremont. O estado no sul está em confinamento (Lockdown) devido a pandemia de coronavírus. A ideia, como aqui, é evitar a contaminação e sobrecarga do sistema de saúde.

A informação surgiu graças ao site The Verge, que teve acesso ao depoimento anônimo de dois funcionários. Segundo os empregados, a empresa produziu cerca de 200 unidades dos Model Y e Model 3 no final de semana.



Isso aconteceu enquanto Musk anunciava em sua conta no Twitter que processaria o condado (equivalente de cidade) de Alameda pelo confinamento. Ele também disse que iria remover as operações da Tesla da Califórnia devido ao Lockdown. Na própria publicação na rede social, Musk dizia: “a Tesla está reiniciando sua produção hoje (11), contra as regras do condado de Alameda. Eu estarei na linha de produção [com os funcionários]. Se alguém for preso, peço que o único seja eu”, escreveu.

O departamento de saúde pública da região foi atrás da Tesla e de Elon Musk para tentar negociar a questão. “A principal parte é trabalhar para implementar um plano seguro que permita a reabertura da fábrica enquanto garanta a proteção, bem estar e a saúde dos funcionários dos milhares de empregados”.

O problema é que Elon Musk deu uma “rasteira” em um acordo que já vinha sendo costurado. O chefe do departamento, Scott Haggerty, revelou ao jornal The New York Times que representantes do seu escritório trabalhavam com a Tesla para estabelecer procedimentos e chegar a um acordo para que a fábrica pudesse voltar a operar no dia 18 de maio, ou seja, na próxima segunda-feira.

Inscreva-se no canal do Jornal do Carro no YouTube

Veja vídeos de testes de carros e motos, lançamentos, panoramas, análises, entrevistas e o que acontece no mundo automotivo em outros países!

Inscrever-se

Conhecido por adorar um bom tweet ou uma aspa chamativa, Elon Musk gosta de chamar a atenção assim como seus negócios. O gênio e milionário da tecnologia tem andado falastrão desde o começo da pandemia de coronavírus, especialmente desde a chegada dela nos Estados Unidos.

Em março, quando a GM tentava se livrar de um antigo acordo com o governo americano que a obrigava a transformar suas fábricas para produzir ou reparar respiradores para hospitais, Musk entrou no jogo. Ele respondeu um tuíte dizendo que poderia fazê-los, se fosse necessário. Nunca as plantas da Tesla produziram ou reparam um só respirador, apesar dos EUA serem hoje um país crítico em número de infectados, bem como o Brasil.

Tesla: Elon Musk tem sido ‘falastrão’

Além disso, Musk, em uma série de tuítes, fez pouco caso da gravidade do coronavírus, que é o nome do vírus, e do covid-19, a doença causada pelo vírus. Entre as coisas ditas por ele estão “o pânico pelo coronavírus é burro”, “libertem a América agora”. E “baseado na atual tendência, não teremos novos casos nos EUA perto de abril”. Isso ele tuitou em 19 de março, fazendo relação com uma notícia no NY Times que anunciava nenhuma nova infecção na China.

O executivo ainda disse que resultados seriam “falsos positivos”. Ele também apoiou o uso de cloroquina, mesmo sem dados científicos que provassem a eficácia do remédio. Contrariando as brilhantes conclusões de Musk, os Estados Unidos continuam a ver os casos crescendo diariamente. Na contagem até a noite de ontem, 13 de maio, havia mais de 1,3 milhão de contaminados e 83.800 mortes.

tesla
PIXABAY

Notícias relacionadas


Ofertas 0KM

Mais ofertas

Mais ofertas exclusivas

Veja todas as condições especiais


OFERTA EXCLUSIVA

Tesla Model S S